Garboso

Quando o desejo virou atitude e a vontade se tornou realização, nós três resolvemos edificar um projeto, o Garboso. Nos idos de 2009, num encontro necessário e intenso, concordamos em compor sem a obrigação de se apresentar para o público, mas totalmente comprometidos em criar canções que pudessem exprimir nossos sentimentos e nos conectar entre si, uma ajuda mútua, um verdadeiro afago. E assim perdurou por alguns anos até que pelos acasos da vida a glória virou dor. Da necessidade de compor, acreditamos que chegou o momento em que nossa essência se encorpou e que agora pode alcançar maiores ares. Vamos aproveitar nosso tempo antes de olhar no relógio e ver que já são 18h, antes de percebemos que já é sexta-feira, antes que se passe 50 anos. Dez anos depois, conseguimos quebrar nossas barreiras e retirar o marca página desse livro, Garboso retorna oficialmente suas atividades com sua formação original de power trio, até porque não faz sentido uma história sem início, meio e fim. “Continuaremos jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…” Por Pablo Bahia, Diego Andrade e Ingrid Bahia

Inspirado no poema “O tempo” de Mário Quintana.

Você pode gostar também