Lançamentos do Rock Baiano #10

O ano de 2020 está chegando ao fim e está no ar a 10ª edição da coluna Lançamentos do Rock Baiano, a última do ano. Mesmo com a quarentena o número de lançamentos não para.
Fica o recado mais uma vez: nós aqui do BahiaRock estamos sempre tentando acompanhar as novidades das bandas através de suas respectivas redes sociais, mas não é fácil ficar por dentro de tudo. Ou também conseguir escrever resenhas sobre tantos lançamentos. Então pensamos no seguinte: fazer uma coluna onde iremos divulgar com alguma frequência as novidades do rock baiano.

Então se sua banda lançou um clipe, single ou disco (pode ser EP também) mande para nós divulgarmos aqui. Podem enviar um e-mail para bahiarock@bahiarock.com.br ou então entrem em contato através das nossas redes sociais.

Nesta décima coluna reunimos 4 singles, 1 EP e 1 disco. Confiram:

1) Meus Amigos Estão Velhos – Mamata (Single)

2020 foi um ano difícil para todo mundo e, muitas vezes, a arte foi o que salvou nossa mente das loucuras impostas pela pandemia. Os integrantes da banda Meus Amigos Estão Velhos, por exemplo, produziram alguns singles que farão parte do próximo EP, com previsão de lançamento no ano que vem. Antes, porém, na noite de Natal, o grupo apresenta a canção ‘Mamata’ nas plataformas de streaming. Com um clipe crítico e incisivo lançado no início de dezembro, a música é a mais politizada da banda, com letra que satiriza os valentões virtuais, os fabricantes de fakenews e o guru maior dessa gente: o presidente. Não deixem de ouvir!

2) A Grande Abóbora – Canta e Grita (Single)

A banda A Grande Abóbora faz parte da cena do rock baiano dos anos 2000. Tocando nos bares do Rio Vermelho e no circuito universitário, a banda foi se desenvolvendo sem perder a essência rock. O lançamento do primeiro EP “Tudo que você me disse”, hoje presente nas principais plataformas digitais, marcou a concretização de um trabalho de vanguarda. Originalmente com seis integrantes e a mistura das mais diversas influências, do rock cru ao indie rock passando pelo samba e experimentalismo, a banda A Grande Abóbora, sempre se preocupou em fazer um som próprio com composições inéditas. Muito tempo depois, com os membros da banda já dispersos pelo globo, a vontade de criar permitiu, mesmo a distância, a gravação da música Canta e Grita.

Ouça alto!

3) Augustus – Cipango (EP)

Cipango é o nome do 2º trabalho da Augustus, banda de death metal melódico que usa versos famosos do poeta maldito Augusto dos Anjos emprestados através da voz de Ricardo Rilo para dar vida a esse disco. Esse EP de 2019 foi produzido por Louis, que também é baterista da banda.

4) Sequestro Relâmpago – Alice (Single)

Alice (Marcelo Letal/Ivan Pedro), novo single da Sequestro Relâmpago, tem como referência a famosa obra de Lewis Carroll – As Aventuras de Alice no País das Maravilhas ou simplesmente Alice no País das Maravilhas. A canção trata da perda da inocência.

5) Alquímea – Metamorfose (Álbum)

Alquímea retorna com disco inédito. Após um longo período de isolamento – por conta da pandemia de coronavírus – o incrível Power Trio ALQÚIMEA (Pop/Rock) retorna com um novo álbum com regravações e novas músicas autorais.

METAMORFOSE é o nome de um novo álbum conceitual da banda, composta por Geo Benjamin (guitarra e vocal), Petão (baixo) e Álllefe (bateria e teclado), que aborda a temática da evolução da humanidade no decorrer dos tempos, acreditando numa nova etapa evolucional, tendo como base a transformação individual do ser humano rumo ao coletivo, em consonância com os valores e tônica desta Nova Era, também conhecida como Era de Aquário.

6) Pessoa – Ô Laura (Single)

O cantor Pessoa lançou o single “Ô Laura”. Na música, tomando como ponto de partida uma relação afetiva, o baiano canta sobre as perspectivas de superação da crise sanitária que levou o mundo ao distanciamento social. “Laura é a personificação de um amor de quem se sente saudade. A realidade de quarentena fez com que os vínculos pessoais tivessem de se nutrir de outras maneiras. E a Arte é uma das ligas mantendo a conexão que há entre as pessoas, casais, famílias”, afirma Pessoa.

A canção é uma parceria com o guitarrista Theo Barreto e conta com a produção de Iago Guimarães. A foto da capa é assinada por Manuela Cavadas.

Você pode gostar também