História Do Rock Baiano – The Dead Billies

The Dead Billies (1991 – 2001)

Era final da década de 80 na Escola Técnica da Bahia quando os estudantes Silvano, Fábio e Alexandre se reuniram para formar a banda de rockabilly Os Feios. Pouco tempo depois, Fábio decidiu seguir outro caminho formando o Dr. Cascadura. Precisando de um novo vocal, Alexandre convida o seu primo Glauber, então com apenas 14 anos, para assumir o lugar de Fábio. Nesta mesma época, Rogério assume a guitarra dos Feios e a banda passa a se apresentar em mostras de som estudantis. Apesar do sucesso, inicialmente com apresentação de covers e um pouco depois com composições próprias, os atritos entre os integrantes começam a surgir, especialmente entre Silvano e Glauber, culminando com o fim da banda.

Neste intervalo, cada um seguiu o seu caminho: Alexandre tocando na banda punk Doutrina Decadente, Glauber com o seu projeto de blues, Silvano se unindo novamente a Fábio no Dr. Cascadura e Rogério se dedicando ao ócio. Tocando na Doutrina Decadente, Alexandre é apresentado ao psycobilly, gênero musical que surgiu na Inglaterra na década de 70 e fazia a junção do rockabilly com o punk. Empolgado com aquele som agressivo e ao mesmo tempo irreverente, Alexandre decide tentar reunir os antigos companheiros dos Feios mais uma vez.

Depois de longas negociações e de aparadas as arestas, especialmente entre Silvano e Glauber, eis que surge o The Dead Billies e os alter egos dos seus integrantes: Joe Tromondo (Silvano) no baixo, Rex Crotus (Alexandre) na batera, Morotó Slim (Rogério) na guitarra e Mosckabilly (Glauber) no vocal. A banda começa a fazer shows em diversos palcos da cidade e as suas apresentações performáticas despertam a atenção no cenário underground soteropolitano da época.


(The Dead Billies – The Catacomb Keeper)

 

(Joe Tromondo, Rex Crotus, Mosckabilly e Morotó Slim)

 

Em 1995 a banda grava a sua primeira fita demo: “Coffin Bop”, com oito faixas: Lick my Lollipop, Psycho Grubs, The CatacombKeeper, I’m a Monster Man, Vampire, Curse of the Voodoo Dead, Every Bullet has It’s Billet e GhostTown Blues.

(Demo Tape lançada em 1995)

 

Um ano depois, é lançado o primeiro CD da banda pelo estúdio WR, de Wesley Rangel: “Don’t mess with…The Dead Billies”, com treze faixas, sendo seis originárias da demo tape e mais sete canções inéditas: Invasion of the Body Snachers, Chaos All Over Town, Monster Potion No. 9, Bloody Red Cadillac, Prisioner of Bad Luck, Beware! Beware! Take Care! e Tarântula.

(Primeiro CD da banda lançado em 1996)

 

Hoje uma raridade, você pode ouvir “Don’t Mess with…The Dead Billies” aqui:

https://www.4shared.com/audio/e1aKj71J/01_-_Invasion_Of_The_Body_Snat.html
https://www.4shared.com/audio/_M8AjMZt/02_-_Chaos_All_Over_Town.html
https://www.4shared.com/audio/mm0pk0a0/03_-_Monster_Potion_N_9.html
https://www.4shared.com/audio/y9I7_ZBX/04_-_Bloody_Red_Cadillac.html
https://www.4shared.com/audio/fKNTpryf/05_-_Curse_Of_The_Voodoo_Dead.html
https://www.4shared.com/audio/Td5FY1eo/06_-_The_Catacomb-Keeper.html
https://www.4shared.com/audio/x4kTvk4w/07_-_Im_a_Monster_Man.html
https://www.4shared.com/audio/912nCvGi/08_-_Vampire.html
https://www.4shared.com/audio/SyXBn0Z0/09_-_Psychogrubs.html
https://www.4shared.com/audio/jyXeve-2/10_-_Prisoner_Of_Bad_Lucky.html
https://www.4shared.com/audio/STb-FyC5/11_-_BewareBewaweTake_Care.html
https://www.4shared.com/audio/Rpd0945a/12_-_Lick_My_Lollpop.html
https://www.4shared.com/audio/KKrGR8u8/13_-_Tarntula.html

Com o sucesso do CD que teve as suas mil cópias comercializadas rapidamente, surge a oportunidade da gravação do primeiro clipe da banda: Invasion of The Body Snatchers com direção do cineasta e fotógrafo Pico Garcez, lançado em 1997:


(Vídeo Clipe Invasion of the Body Snatchers)

 

O segundo álbum da banda intitulado “Heartfelt Sessions”, foi gravado na WR como parte do projeto Emergentes da Madrugada, uma parceria do estúdio com o Governo do Estado da Bahia que permitia que bandas independentes utilizassem a estrutura da WR em horários alternativos, especialmente a madrugada, para gravar os seus CDs.

(Heartfelt Sessions, lançado em 1999)

 


(Heartfelt Sessions, álbum completo)

 

Da primeira faixa de Heartfelt Sessions, “I can’t help myself from getting it on”, saiu o clipe dirigido por Alexandre Guena, indicado ao VMB da MTV em 2001 na categoria de melhor demo clipe:


(VMB 2001)

 


(Clipe “I can’t help myself from getting it on”)

 

Apesar de não ter levado o prêmio da MTV que ficou com a banda Feijão com Arroz, o quarteto estava no momento de maior exposição da sua carreira. E justamente no auge, após a decisão de Glauber deixar o grupo em 2001, o Dead Billies chegou ao fim. Hoje o CD “Don’t Mess With The Dead Billies” é presença obrigatória em qualquer lista dos discos mais importantes do rock baiano.

Após o fim da banda, Morotó, Rex e Joe criaram a Retrofoguetes e Moscka formou o grupo Teclas Pretas e um pouco mais tarde, a Glauberovsky Orchestra. Durante todos esses anos, foram muitas as tentativas de voltar a reunir o quarteto. O mais próximo deste reencontro foi o projeto Los Mismos, um CD com 14 faixas sendo cinco músicas inéditas do The Dead Billies, que até o momento ainda não foi lançado pelo selo Garimpo. Enquanto o CD não sai, podemos matar a saudade do maior expoente do psychobilly da Bahia, assistindo a esta apresentação na Concha Acústica em 2000 e o documentário Não Brinque com os Dead Billies de Fabiana Massoquette e Gabriel Gonçalves.


(The Dead Billies ao vivo na Concha Acústica)

 


(Documentário Não Brinque com os The Dead Billies)


 

 

Você pode gostar também